Boa madrugada! Hoje é Segunda-Feira.
10 de Dezembro de 2018 - Hora Local 01:19h

Notícias

24-08-2018 Seminário Estadual da Piscicultura reúne mais de 500 pessoas


A Comissão Central Organizadora da 20ª Festa das Orquídeas e do Peixe, em parceria com a Administração Municipal, Emater e C.Vale, realizaram nesta sexta-feira (24) o 17º Seminário Estadual da Piscicultura. O evento reuniu mais de 500 pessoas ligadas ao setor, entre eles técnicos, estudantes, pesquisadores e produtores. A primeira etapa do evento ocorreu no Salão de Festas da Comunidade Católica com três palestras e segue com almoço a base de peixe no Centro de Eventos e visitação à Feira da Aquicultura, espaço que reúne mais de 25 empresas ligadas ao setor.

O evento contou com a presença do prefeito Anderson Bento Maria; do presidente da Câmara de Vereadores, Euclides Kreutz; do presidente da Comissão Central Organizadora, Rodrigo Schanoski; do presidente da C.Vale, Alfredo Lang; do chefe da SEAB, núcleo regional de Toledo, Rudi Kuns; do presidente da AQUIMAP (Associação do Aquicultores de Maripá), Geraldo Mauer; do professor doutor Eduardo Balester, representante da UFPR, setor Maripá; do diretor administrativo do Instituto Emater, Sérgio Augusto Guarienti; e demais autoridades.

Na cerimônia de abertura do evento, o presidente da C.Vale, Alfredo Lang, destacou a vocação da região para a produção do peixe. “Assim como ocorreu com o frango e o suíno, o peixe tem grande potencial de crescimento em toda a região. Percebemos esta vocação, que é o diferencial para o crescimento do setor e, por isso, investimos na construção de um frigorífico com as últimas tecnologias, potencializando ainda mais a produção no campo e o setor industrial”, ressalta.

O prefeito Anderson Bento Maria destacou o potencial de Maripá como polo de tecnologia do setor e o novo formato da festa a partir desta edição. “Recebemos inúmeras caravanas durante o ano, que vem à Maripá para conhecer o sistema de produção dos nossos produtores e, por conta disso, a Feira da Aquicultura realizada durante a festa terá um destaque maior. Criamos um ambiente que irá potencializar ainda mais a participação das empresas da área, alocando-as logo na entrada do Centro de Eventos, pois sabemos da importância deste setor para o município e região”, explica.

A primeira palestra abordou o Sistema de Integração de Peixe da Cooperativa Agroindustrial C.Vale, que foi apresentado pelo engenheiro agrônomo responsável pelo Departamento de Peixes da cooperativa, Flávio Oscar Paulert.

O segundo tema tratou sobre a organização setorial da piscicultura no Brasil e seus reflexos, assunto explanado pelo médico veterinário Francisco das Chagas de Medeiros, diretor da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR). Para que a atividade continue apresentando crescimento, é fundamental que o setor esteja organizado, com estratégias bem definidas para o fortalecimento da aquicultura, suas oportunidades, desafios e alternativas.

O último tema abordou a TILV, doença que tem ocasionado grandes percas a nível de mundo na tilapicultura. Ela é uma doença viral que acomete principalmente os alevinos e juvenis de tilápia, causando mortalidades em massa e se tornando uma possível ameaça a tilapicultura brasileira. O assunto foi explanado pelo biólogo Natan Wajsbrot, mestre em ciências da vida e chefe da divisão Phibro Aqua dos serviços de saúde para piscicultura na região norte de Israel e na América Latina.

DADOS - A produção brasileira de tilápia em 2017 foi de 357.639 toneladas, de acordo com levantamento da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR). Este resultado coloca o Brasil entre os quatro maiores produtores de tilápia do mundo, atrás de China, Indonésia e Egito.

O Paraná mais uma vez foi destaque na produção de peixes, atingindo 112 mil toneladas, cerca de 16% da produção nacional e 31,3% da produção total de Tilápia, se consolidando como o maior produtor nacional, seguido por Rondônia, São Paulo, Mato Grosso e Santa Catarina.

A tilápia representa cerca de 52% da produção nacional e mais de 95% da produção estadual. Dentre as regiões do estado do Paraná, a região oeste tem destaque respondendo por 70% da produção estadual. Os municípios com as maiores produções são, em ordem de produção Nova Aurora, Assis Chateaubriand, Toledo e Maripá.