Boa madrugada! Hoje é Segunda-Feira.
10 de Dezembro de 2018 - Hora Local 01:20h

Secretaria de Saúde

03-09-2018 Artigo: Convivendo com a fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome caracterizada pela dor muscular difusa, crônica, associada à sensação de cansaço e transtornos do sono. Ela não apresenta causa específica e afeta de 1% a 3% da população, em sua maioria mulheres, com idade entre 30 e 50 anos.

Os principais sintomas da fibromialgia são a dor muscular difusa sem causa aparente e que permanecem por mais de três meses, sono não reparador, ou seja, o paciente dorme, mas não descansa e, por consequência, a fadiga.

Para diagnosticar a fibromialgia é preciso basear-se na presença do quadro característico de dor e no reconhecimento de pontos pré-definidos que sejam dolorosos à pressão dos dedos do especialista. Embora não sejam as causas diretas, as condições emocionais estão intimamente ligadas à enfermidade.

Além do tratamento medicamentoso, para poder conviver melhor com a síndrome, é interessante adotar alguns hábitos que irão trazer sensação bem estar ao paciente. Primeiramente, adote um horário regular para dormir. Dormir e acordar nos mesmos horários todos os dias, ajuda a trazer qualidade ao sono. Evite, 30 minutos antes de dormir, o trabalho intelectual e também a luz como de televisão ou jogos de computador, porque tornam mais difícil adormecer. Pela manhã, ao despertar, pratique exercícios de alongamento e faça uma boa refeição para ativar o corpo. Exercícios físicos durante o dia favorecem um sono mais regular. É recomendável, ainda, evitar alimentos estimulantes após as 15h, pois atrasam o sono. É importante evitar frituras e produtos industrializados, além de não pular nenhuma refeição.

Como recurso para aliviar as dores é recomendado praticar atividades físicas regularmente, principalmente as aeróbicas como caminhada, bicicleta, hidroginástica e dança. Além de evitar o sedentarismo e ajudar a reduzir o quadro de dor, a atividade física produz hormônios ligados à sensação de bem estar físico e mental.

A atividade deve ser iniciada sempre aos poucos como uma caminhada de 30 minutos, três vezes na semana, aumentando gradativamente, conforme a sua resistência. Atividades como caminhada, bicicleta e hidroterapia têm mostrado excelentes resultados com pacientes de fibromialgia. Para ajudar no relaxamento são aconselhados também, massagens relaxantes regulares e compressas quentes.

Não existe uma terapêutica única para livrar o paciente de uma vez por todas das dores no corpo, problemas de sono, irritabilidade ou depressão associados, mas a intensidade dolorosa poderá diminuir. Com a evolução do tratamento, a qualidade de vida pode melhorar.

Ana Paula Moratelli
Fisioterapeuta
Secretaria de Saúde

---------------------------------------------

Fonte: Assessoria de Imprensa
E-mail: imprensa.maripa@gmail.com
Telefone: (44) 3687-1262