Boa tarde! Hoje é Segunda-Feira.
23 de Outubro de 2017 - Hora Local 17:01h

Secretaria de Saúde

06-06-2017 Secretaria de Saúde lança campanha que incentiva doação de sangue


No dia 22 de maio, o biomédico Ayres Dalla Bernardina Netto, coordenador da Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue de Toledo (UCT), juntamente com a assistente social da unidade, Ivanice Premieri estiveram em Maripá com o objetivo de capacitar e firmar parceria com o município, através dos agentes comunitários de saúde na busca da população para a doação de sangue.

Para isso, a Secretaria de Saúde de Maripá está lançando a campanha “Doe sangue, salve vidas”. O objetivo é reforçar a importância da doação de sangue, sensibilizar novos doadores e fidelizar os que já existem. A campanha se entenderá durante todo o ano, porém terá ênfase nos dias 12, 13 e 14 de junho, quando será disponibilizado transporte exclusivo para este fim.

Segundo o UCT, o Município de Maripá possui 335 doadores cadastrados, no entanto, no último ano somente 65 compareceram para doar sangue. “A doação através da reposição, quando a pessoa doa para atender um paciente específico, não é a ideal para sensibilizar os doadores, mas é por ai que devemos iniciar”, diz a assistente social da Unidade de Coleta, Ivanice Primieri. Somando as reposições a serem feitas nas unidades de Toledo e Cascavel, o município deveria realizar mais de 300 doações.

Os interessados em participar da campanha poderão deixar nome e contato na Clínica da Família, pessoalmente ou através do telefone (44) 3687-1506. Nestes dias, os doadores serão acompanhados por servidores da Secretaria de Saúde até a UCT e receberão um brinde por colaborar com a campanha.

Durante o ano, a Secretaria de Saúde também lança o desafio para as empresas, que podem agendar a doação de sangue dos seus funcionários diretamente com a UCT de Toledo pelo telefone (45) 3379-1993 ou, ainda, buscar informações na Clínica da Família. As pessoas interessadas em doar sangue também podem ir diretamente a uma unidade de coleta.

Segundo o coordenador da UCT, Ayres Dalla Bernardina Netto a busca por doadores é constante. “Devemos doar sangue porque ele ainda não pode ser fabricado em laboratório. Por isso, precisamos de pessoas, seres humanos, que façam isso”, finaliza.

Para a assistente social da Secretaria de Saúde, Giliane Cristiane Konzen, com essa ação o município estará dando a sua parcela de contribuição para abastecer o estoque das Unidades de Coleta, onde a maioria dos pacientes locais é atendida e que sempre necessitam de doações. “Trata-se de uma ação voluntária que foi proposta e de pronto abraçada por todos, tendo por objetivo contribuir para uma causa tão importante que é responsável por salvar inúmeras vidas. Doar sangue é um ato de solidariedade. Cada doação pode salvar a vida de até quatro pessoas”, enfatiza.

No que consiste a doação de Sangue?
O sangue é um tecido vivo e renovável. É vital para a vida humana. Ele transporta nutrientes essenciais para todos os tecidos e órgãos do corpo. Cada pessoa possui em média, cinco litros de sangue e no ato de doação são retirados aproximadamente 500 ml, que é reposto pelo próprio organismo. A doação é 100% voluntária e beneficia qualquer pessoa, independentemente de parentesco.

Considera-se quatro tipos de doadores:
• Doador esporádico: doador que repete a doação após intervalo superior a 12 (doze) meses da última doação;
• Doador de repetição: doador que realiza 2 (duas) ou mais doações no período de 12 (doze) meses;
• Doador de reposição: doação advinda do indivíduo que doa para atender à necessidade de um paciente, feitas por pessoas motivadas pelo próprio serviço, família ou amigos dos receptores de sangue para repor o estoque de componentes sanguíneos do serviço de hemoterapia;
• Doação espontânea: doação feita por pessoas motivadas a manter o estoque de sangue do serviço de hemoterapia, sem identificação do nome do possível receptor.
Para manter o estoque adequado do banco de sangue, são necessárias muitas doações. O ideal seria o doador de repetição, mas segundo a realidade do UCT, 70% são doadores de reposição. Homens podem doar a cada 60 dias e mulheres em um intervalo de 90 dias.

Para ser um doador é preciso:
• Estar em boas condições de saúde;
• Ter entre 16 e 69 anos - Para os menores (entre 16 e 18 anos), é necessário o consentimento dos responsáveis, e entre 60 e 69 anos a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos;
• Pesar mais de 50 quilos;
• No momento da doação a pessoa precisa apresentar documento oficial com foto.

Recomendações para a doação de sangue:
• Dormir bem na noite anterior à doação;
• Não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas antes da doação;
• Alimentar-se bem, evitando alimento gorduroso (não estar em jejum);
• Não fumar 2 horas antes e 2 horas depois da doação.

Impedimentos para a doação:
• Gripe ou febre;
• Gravidez ou amamentação;
• Cirurgia de grande porte a menos de um ano ou de pequeno porte a menos de 06 meses;
• Ter comportamento de risco em relação à AIDS (fazer uso de drogas ilícitas e/ou ter vários parceiros sexuais);
• Ter tido Hepatite após 11 anos de idade;
• Ter feito tatuagem, maquiagem definitiva ou colocado piercing nos últimos 12 meses.

Cuidados após a doação:
• Tomar bastante líquido;
• Evitar bebidas alcoólicas;
• Evitar esforço físico;
• Não voltar ao trabalho se sua ocupação for perigosa.

Quando realizar a doação além de ajudar até quatro pessoas você estará realizando alguns exames:
• Identificação do tipo sanguíneo (ABO) e fator RH;
• Sífilis;
• Doença de Chagas;
• Hepatite B e C;
• HTLV I e II;
• AIDS;
• Hemoglobina S.